Colectivo 95
Brasão colectivo 95
TwitterYoutubeFacebook

História

6 de julho de 1995

Na temporada de 94/95, três elementos decidiram criar um novo Grupo Ultra, situado na antiga superior Norte do Estádio das Antas. Pretendia-se incutir uma nova mentalidade e novos valores. Nasce, desta forma, o nome "Colectivo", cujo funcionamento assenta no seu topónimo. Inicialmente, acrescentou-se a designação de "Curva Norte", pela nossa localização no Estádio.

A 6 de Julho de 1995, data oficial da fundação, estava já estabelecida uma pequena organização interna. O jogo de estreia foi contra o Sporting onde já dispunhamos da primeira faixa e, onde preparámos uma coreografia composta por 2000 rolos de papel. E assim, numa data memorável, começámos a nossa viagem!

As primeiras deslocações ao estrangeiro

No início, a existência de outros grupos na mesma bancada condicionou um pouco o crescimento, mas com o tempo o Colectivo foi crescendo com uma base sólida de membros. Nos anos seguintes, registou-se uma evolução significativa nos mais variados aspectos. Melhorámos bastante em termos de presenças e aspecto visual na Curva com os primeiros estandartes. Destaque para as primeiras deslocações ao estrangeiro: Milão e Manchester. Embora não tenhamos conseguido estar em todos os estádios nestas primeiras épocas, este foi sem dúvida um dos pontos com maior evolução. Além disso, valorizámos não só o futebol como as outras modalidades amadoras (Hóquei, Basquetebol e Andebol) com as nossas assíduas presenças. Destaque ainda para os primeiros autocarros organizados e para os primeiros números editados da Fanzine. Alguns momentos históricos do Grupo foram por exemplo os "0-5" em pleno estádio da Luz para a Supertaça, o "Penta" e as "grandes invasões" feitas nesse ano à Luz e Alvalade.

"Colectivo will go on as long as it has to"

No seio do Grupo, os membros mais recentes compreenderam que podiam fazer evoluir a organização existente e catapultar o Colectivo numa base mais forte, assente numa cultura própria, onde o Grupo estava acima de tudo e para durar. A estrutura directiva foi então remodelada, estabeleceram se regras e atribuíram-se responsabilidades, servindo de ponto de partida para os primeiros sinais de mudança.  No final desse ano, surgiram os "Invicta Fans" após a fusão entre a direcção e a jovem organização, formando um modelo de gestão inovador à época, composto por dez elementos onde o destaque, a partir daqui, seria sempre um todo.
Na sequência opta-se também pela mudança de nome para Colectivo Ultras 95 sobretudo por duas razões: "CCN" já nos parecia um nome demasiado longo e em termos de faixas e material não se adequava. Por outro lado, com o projecto do novo Estádio do Dragão e com a certeza de que o conceito de "curva" iria desaparecer e a possibilidade de partilhar uma bancada com o outro Grupo Ultra, o nome da fundação deixava de fazer sentido. Como tal foi unânime a mudança do nome, o que na verdade só veio beneficiar bastante o Grupo.

As novas iniciativas levaram a uma dinamização que originou uma alteração da imagem do Grupo com destaque para o Brasão. A Fanzine (posteriormente Revista) juntamente com o Sitio na Internet, deram um passo enorme na afirmação do Colectivo no panorama Ultras português e europeu.

Criatividade e Originalidade!

A grande afirmação acabou por aparecer, no decorrer de uma das épocas de ouro do FC Porto, num jogo contra o Boavista, fizemos o 1º tifo inteiramente dedicado ao clube rival, devido à situação desportiva do clube com o mote "Não se afoguem". Foi numa dimensão modesta, mas original e satírica qb! Para a Taça UEFA, contra a Lázio, o «Não acordar, deixem-nos sonhar» deu nome à final de Sevilha (o Sonho) recordado ainda hoje; o primeiro lençol de grandes dimensões (35mx40m) completamente desenhado e pintado por nós, considerada por muitos como o ponto de viragem nos tifos em Portugal. A curiosidade e destaque em toda a comunicação social foi enorme, e o Colectivo começava a ser verdadeiramente conhecido pela sua originalidade. Todos estes pontos de referência condicionaram à aproximação do grupo, especialmente de elementos não ligados à nossa cultura, levando a uma verdadeira "explosão" por parte de núcleos. Entre 2002/03 os "Invicta Fans" conseguiram concretizar todos os seus objectivos. O número de sócios duplicou em 365 dias para os 1000 elementos. Mais do que o saber ser e estar, conseguiu-se com que o Colectivo se afirmasse. 

Novo estádio...

Com a inauguração do Dragão, decidimos abraçar o sonho em ter uma curva forte e única. Assim concordámos em mudar para a bancada Sul, para junto do outro Grupo Ultra. Esta estadia durou grande parte da época 2003/04, com os seus pontos fortes (como o apoio ao Clube e as coreografias realizadas em conjunto por ambos os Grupos nos jogos com o Man.Utd, Lyon, Corunha e na final da "Champions" com um tifo a recordar o calcanhar de Madjer) e alguns pontos fracos (como por exemplo os problemas de escassez de bilhetes). Devido a este problema e a falta de espaço na curva, optámos por nova mudança e regressar (à revelia do clube) para a bancada Norte no início da época 04/05, onde conseguimos um sector provisório até final da época. Durante esta época o Grupo voltou a utilizar pirotecnia, com algumas tochadas e fumaradas de belo impacto. Destaque ainda para a coreografia de celebração dos 10 anos dos lampiões sem ganharem o campeonato nacional, onde apresentámos um bolo gigante insuflável e milhares de balões azuis e brancos. Os problemas pelos quais o Grupo passou afectaram de maneira notória o seu "rendimento". Ainda assim foi durante estes períodos mais conturbados que inaugurámos o nosso espaço, facilitando a preparação do material para os jogos. 

Paralelamente, à semana e ao fim-de-semana tornou-se o ponto de encontro entre todos, permitindo um desenvolvimento organizacional fundamental para a nossa manutenção e crescimento. Nota ainda para a presença histórica e marcante em Tóquio com a conquista da 2a Intercontinental da história do Clube.

"S-28"

No início da época 2005/2006 passámos a ocupar o nosso actual sector: o S-28!
Começamos com uma excelente coreografia só de sector com 600 bandeiras individuais com o logotipo do Grupo. Logo de seguida contra os lampiões, apresentámos algo nunca antes feito em Portugal. Uma rede gigante erguida do passadiço da cobertura do estádio com os dizeres "ULTRAS FCPORTO" e com o nosso brasão estilizado ao centro. Um momento marcante sem dúvida! 

"One fight at a time"

O ano de 2006 caracteriza-se com a perca de apoios da direcção do clube, após os acontecimentos com Co Adrianse. Entretanto e já nos últimos meses do ano formamos a "Associação Colectivo Ultras 95", uma evolução organizativa, que pretendeu sobretudo salvaguardar as responsabilidades legais e financeiras do Grupo. Ainda assim e apesar do clube não nos reconhecer, continuámos a luta perante todos os obstáculos que nos eram colocados, pois o apoio incondicional ao clube é o eixo do C95. Foi ainda nesta época que se deu o «reactivar» da nossa já mítica Fanzine, a "Invicta Ultra"! Nota também para a presença histórica de alguns dos nossos membros em Moscovo para o jogo contra o CSKA.

Regresso em força!

No ano de 2007, após o reatar das relações com o Clube, era importante renovar a nossa imagem na internet! Assim, conseguimos concluir um projecto que começou em finais de 2005 e que culminou num novo e original site, sendo um dos melhores a nível europeu! O site foi inaugurado dias antes do jogo contra o Sporting, onde voltámos aos tifos, inovando mais uma vez ao escrevermos "C 1995" na bancada norte em estandartes brancos com plásticos azuis de fundo, criando um efeito tridimensional nas letras. No final do campeonato voltámos a inovar, ao celebrarmos com as quinas de campeão completadas com a palavra VENCER! No final do jogo, o Grupo voltou a estar em destaque, ao fazer uma grande tochada e fumarada em frente ao varandim onde os jogadores vieram celebrar a conquista de mais um campeonato!
No início da nova época, nova menção para a coreografia contra o Sporting. Voltámos a erguer a rede que já tinha feito "estragos", mas desta feita com um novo conteúdo. O nosso novo brasão, ladeado de tiras plásticas de dois tons de azul. O Orgulho em ser Tripeiro estava bem alto novamente! De salientar as novas presenças fora de Portugal, com destaque para a Turquia contra o Besiktas e também as fortes deslocações à Luz e Alvalade.

Nova faixa nos jogos fora

Em 2008, o Grupo encontrava-se em forma! Voltámos a tifar contra o Benfica, usando desta feita tiras plásticas pintadas com o nosso dragão a envolver o brasão do Colectivo e as Quinas de Campeão, tudo isto completado com a frase: "Saudemos o Tricampeão!". Mais uma vez, estivemos bem representados em todos os jogos da Liga dos Campeões, ponto que temos vindo a melhorar anos após ano! Novas e originais iniciativas foram realizadas, como a colocação de cartazes gigantes alusivos às novas inscrições no C95 por toda a cidade do Porto e arredores e a nova máquina de finos no espaço do Grupo, acções que visaram dinamizar e engrandecer o espírito de coesão.

Destaque também para a nova faixa do grupo para os jogos fora, num tamanho pouco convencional para o movimento português mas que encaixa perfeitamente nos ideias do Grupo, especialmente nos estádios novos sem condições para faixas em comprimento.

Os dragões no Simbolo

Começámos o ano apresentando o símbolo remodelado, dando vida a uma ideia que já vinha detrás. Mantivemos 2 dragões a ladear o brasão com o pergaminho "Orgulho em ser Tripeiro", mas tudo desenhado de novo e com mais vida dentro da cultura britanica, que sempre serviu de mote dentro do Grupo. No aspecto coreográfico, continuavamos apresentar várias coreografias inovadoras. Primeiro a cidade do Porto pintada em vários estandartes dispostos em altura, formando ao longe uma grande tela com o desenho da cidade, tudo isto com a frase "A história diz que ninguém a conseguiu conquistar!". Contra o Sporting realizámos o primeiro tifo centrado no nosso sector e ocupando parte da bancada central fazendo "1995" em bandeiras azuis e brancas com o brasão do Grupo ao meio. No final do ano e novamente com os lagartos, apresentámos um novo insuflável, desta feita com o muro da Constituição acompanhado da frase "Tradição Tripeira desde 1893".

15 Anos de Colectivo!

E chegámos aos 15 anos de Colectivo. Uma marca histórica para o nosso Grupo e para a celebrar foi preparado um dos melhores aniversários de sempre. 3 pavilhões (2 para o torneio e 1 para a festa) foram preparados. 1 barraca para expôr o nosso material, 1 tenda para a comida e outra para as bebidas deram tudo aos presentes durante o espetáculo do Fernando Rocha e o concerto dos Sizo!
Durante o ano, tivemos bons momentos como a frase "Jesus traz os pregos que só faltas tu" acompanhada de uma cruz XL. Demos 5-0 aos lampiões e ainda acabámos por vencer tudo nessa época, sendo campeões na Luz e ainda organizando um avião para Dublin onde conseguimos por todos a bordo para estarem presentes, apesar das enormes dificuldades financeiras que se começavam a sentir no nosso pessoal. O Clube conquistava uma vez mais um titulo Europeu e o Grupo esteve à altura dos seus pergaminhos.

30 anos de uma Lenda viva

A nível de coreografias, apostámos novamente na inovação. Realizámos 2 tifos totalmente distintos na entrada das equipas contra o sporting. Primeiro um lençol gigante com a bandeira do clube, 1893 e o emblema ao meio. Na descida do lençol, abrimos estandartes gigantes com vários monumentos da cidade, o nosso brasão e a frase "Orgulho em ser Tripeiro". Todo o tifo foi acompanhado com outra frase na parte de cima da bancada que deu todo o enquadramento a este trabalho "Por um Clube, Por um Grupo, Por uma Cidade!". Já na comemoração dos 30 anos do Presidente Jorge Nuno Pinto da Costa à frente do Clube, o nosso Grupo soube honrar a data com a entrega pessoal de uma placa comemorativa em prata, especialmente desenhada para o momento. Para alem disso, realizamos um lençol no sector com a imagem do Presidente do nosso Clube e a frase "30 anos de uma Lenda viva".
Já na nova época, e de novo, com os lagartos, utilizámos pela primeira vez plásticos prateados que deram um excelente efeito ao lençol a representar a primeira equipa do Futebol Clube do Porto e a frase "Pioneiros do futebol nacional".  Continuamos o nosso caminho.
Núcleos
Lisboa

Fundação: Março de 2001

O núcleo de Lisboa foi criado a 4 março de 2001. O seu surgimento deu-se numa altura em que o Colectivo estava em franco crescimento.
Um grupo de amigos da zona de Lisboa, membros do Colectivo, decidiu alargar a presença do Grupo mais a sul com o objectivo de cativar os jovens portistas da capital e arredores para apoiar o Clube mais de perto, tornando a distância um aspecto secundário.
A integracao no Grupo foi sempre fácil, tentando continuamente  motivar e incutir o espirito do Colectivo aos novos sócios fazendo-os sentir num ambiente familiar, como é apanágio do Grupo.

O nosso objectivo, comum a todos os núcleos, é o de apoiar sempre e ao máximo o nosso grande Clube e, se possivel, com o maior número de sócios. Não nos esquecemos das restantes actividades do Colectivo, como são especiais os jantares e o Aniversário!

O actual momento do nucleo pode-se dizer que não é dos melhores, mas mesmo assim conseguimos estar presentes na maioria dos jogos... poucos mas bons.

A titulo de curiosidade o núcleo de Lisboa tem um dos raríssimos estandartes ainda feitos à mão...

Lafões

Fundação: Maio de 2001

Falar no nosso nucleo é puxar a página 11 anos para trás. Nestes anos mostrámos, fidelidade, espírito, dedicação e... Colectivo um dia, Colectivo toda a vida.
Decorria a epoca 2000-2001 e, com a claque a começar a crescer, decidiu-se criar um núcleo "Oliveira de Frades", sendo um dos primeiros núcleos fora da cidade do Porto.

Com o crescer do núcleo e para manter o pessoal unido, decidimos mudar o nome para o da região, Lafões.

Cada ano tem uma historia diferente, uns anos melhores outros piores mas estamos bem vivos, embora hoje em dia o desemprego de alguns dos nossos deixa os euros longe dos bolsos. Tudo isto torna dificil estarmos sempre presentes. Isto não e desculpa de mau pagador mas isto não está facil no interior. Esperamos que o futuro seja melhor, a nossa luta é pelo Colectivo e FCPorto e tudo faremos para defender a nossas cores e transmitir os valores e mentalidade do grupo. 

Uma região, uma única paixao, Porto Campeão!

Luxemburgo
Fundaçao: Setembro 2001
O núcleo do Luxemburgo foi criado em setembro de 2001. Os primeiros contactos surgiram na final da taça entre o Porto-Maritimo em junho de 2001. Após uma visita à cidade Invicta no verão do mesmo ano, decidiu-se então avançar com o projecto de criar o primeiro núcleo do Colectivo fora das fronteiras de Portugal.
O nosso objectivo sempre foi e, ainda é, o de apoiar activamente o Porto sobretudo pela Europa fora vista a nossa localização central no continente europeu.
A integração no Grupo foi fácil devido à disponibilidade da direcçao, sobretudo no alojamento nas nossas várias visitas à cidade Invicta. Uma direcção sempre disposta em nos ajudar, muito acolhedora e que nos dedicou muito do seu tempo livre.
O núcleo manteve ao longo dos anos um número constante de sócios (quase todos amigos de infância que sempre tiveram o Futebol Clube do Porto no coração). Esta consistência de sócios é devida aos critérios rigorosos de admissão no núcleo que sempre deu prioridade à qualidade do que à quantidade. Com esta filosofia conseguímos manter um núcleo forte e unido.
Invicta Fans

Fundação: Dezembro de 2001

Os Invicta Fans surgiram no final de 2001 com o objectivo de colocar a direcção e a organização do Colectivo assentes numa estrutura interna e com um código de conduta ainda hoje patente nos ideais que caracterizam o Grupo.

Nesta base, partiu-se para decisões nada fáceis, algumas erradas mas, na sua maioria muito acertadas. Prova disso é que, passados 11 anos, o Colectivo está mais forte e coeso e as suas bases continuam firmes numa cultura pouco usual hoje em dia.

A constituição actual dos IF não é a mesma, já houve saídas mas também entradas e caminhamos no sentido de dar espaço à nova guarda do Grupo, esperando que esta saiba estar ao nível e sem nunca colocar de lado os princípios base que devem conduzir o futuro do Grupo.

Os IF seguem juntos o caminho que traçaram há 11 anos... com um principio, defender o Colectivo e o Futebol Clube do Porto contra tudo e todos.

This is Invicta, we are your Fans!

Fiães
texto_nao_definido
Formiga

Fundação: Setembro 2002

O nosso núcleo teve início há 10 anos. Um grupo de amigos que adorava o Porto e que na altura conheçia pessoal do Colectivo e ficou com vontade de pertençer ao Grupo. Adorávamos a maneira como apoiavam o nosso Clube do coração e foi só juntar o útil ao agradável.

Foram imensas situações que passámos juntos Formiga e Colectivo, o que fez com que alguns dos nossos elementos ainda hoje pertençam à claque.

 

O actual momento não é dos melhores, um núcleo que ja teve 80 sócios e enchia duas camionetas nas grande saidas. Hoje isso não é possível por varias situações, vários elementos nossos não podem dar mais do que o seu amor à claque da qual nos orgulhamos a pertençer e continuamos a vestir o seu material.

 

O QUE FAZER? Temos de ser mais objectivos na escolha dos nossos elementos, e criar algumas condições para novos ultras, pessoal válido que cante e que apareça. Esse é o objetivo deste núcleo para esta época.

Gaia

Fundação: Fevereiro de 2004

 

O núcleo de Gaia surge no início do ano de 2004. A grande maioria dos elementos já militava há alguns anos na Curva Norte, mas foi já na época que passamos na Sul que o núcleo arrancou. Foi um ano de grande euforia devido às vitórias da UEFA e Champions o que originou um boom no número de sócios. No ano seguinte, deu-se uma limpeza, e começou-se o trabalho que hoje é visível a todos.

 

O núcleo foi agregando membros, na sua maioria jovens, e começou a ter essa responsabilidade dentro do Colectivo: agregar os jovens que iam surgindo, mesmo que não fossem de Gaia.

 

O núcleo já passou por diversas fases, boas e más e também por várias lideranças, mas conseguiu sempre aguentar-se com uma base sólida de seguidores, mostrando uma das suas grandes qualidades que é a união dos seus componentes.

Odivelas

Funda��o: Junho de 2006

O n�cleo de Odivelas foi criado no ano de 2006, resultante da jun��o de elementos do Colectivo pertencentes a outros n�cleos, nomeadamente o da Margem Sul, com o intuito de expandir o n�mero de op��es na zona Sul.

�

A integra��o do n�cleo foi efectuada de forma gradual, marcando presen�a, no Futebol, em todos os jogos, quer da Liga quer da Ta�a de Portugal, a sul de Coimbra e em alguns no Drag�o, e no Jamor. Quanto a desloca��es fora de Portugal, em 2009, alguns elementos do n�cleo deslocaram-se a Madrid, num jogo a contar para as Competi��es Europeias. Ainda neste �mbito, viagens para fora do solo Portugu�s, estivemos presentes, posteriormente em Dublin, novamente em Madrid, Londres e, mais recentemente, em Manchester.

�

Na �poca transacta conseguimos colocar 35 elementos na Luz, num jogo para a Ta�a da Liga, tendo sido este um marco hist�rico para o n�cleo.

�

No que diz respeito �s modalidades amadoras, o n�cleo tem, de h� uns anos a esta parte, mostrado interesse, uma vez que o Porto n�o � apenas Futebol, ou seja, fazemos quest�o, sempre que nos � poss�vel de marcar presen�a nos v�rios pavilh�es da regi�o de Lisboa e "arredores", como o Belenenses, Luz, Sporting, Almeirim e por fim, no Drag�o Caixa, apoiando o Clube no H�quei em Patins, Andebol e no extinto Basquetebol.

�

Este ano, o n�cleo de Odivelas conseguiu aumentar o n�mero de associados, mostrando que n�o se trata de moda mas sim de paix�o e amor ao grupo. Desta forma, entendemos que a nossa miss�o enquanto n�cleo � n�o s� trabalhar em prol do grupo ajudando em tudo o que nos � poss�vel, mas tamb�m procurar fomentar dentro do n�cleo uma coes�o importante entre os v�rios elementos de forma a fortalecer la�os e incutir a todos os novos elementos os valores e atitudes do que � ser Colectivo.

Grupo Mega

Fundação: Fevereiro de 2006

O Grupo Mega foi criado oficialmente em 2006 por um grupo de elementos do C95 que já seguia o Porto há algum tempo. Nunca foi um núcleo com grande número de elementos mas sim, de elementos sempre activos dentro do Colectivo.

Presente em todos os jogos em casa e grande maioria dos jogos fora, já conta também com algumas presencas em jogos nas ilhas e no estrageiro. Sempre foi um núcleo disponível para ajudar em todas as actividades que o C95 necessita e com presença assídua na sede!

Na última epoca tivemos algum crescimento com a entrada de mais elementos sendo eles também bastante activos quer na comparência nos jogos quer nas outras actividades. Pretende-se que assim continue, mantendo sempre os valores de amizade, união, apoio ao Fc Porto e de presença activa no seio do Colectivo 95.

Van Criken Boys

Fundação: Abril de 2008

Os VCB surgiram quando 7 amigos de longa data (todos eles portistas, que coincidência!!) se juntavam para ver uns jogos do FCP até que um dia surgiu a ideia de ir ver um jogo no seio de um grande Grupo.

Como é normal nestas coisas ninguém sabia ou conhecia onde se dirigir até que graças a um contacto com o Colectivo começámos a ver um jogo, depois outro e mais tarde já nos sentíamos em casa. Foi-nos então proposto que “criássemos” um núcleo. Um nome. Um símbolo. Que este representasse o nosso pequeno grupo. E assim nasceram os Van Criken Boys em Abril de 2008. 

Actualmente o grupo VCB, conta com 20 elementos. Infelizmente nem todos, por inúmeros motivos acompanham os jogos com regularidade. Os nossos objectivos serão sempre que possível  acompanhar os jogos do FCP em casa, e o máximo de jogos fora. Relativamente às actividades do Colectivo, queremos ser um grupo  cada vez mais activo.

Paris
Fundação: Maio de 2008
Na altura, os elementos fundadores costumavam estarmos juntos num café em Paris para ver os jogos do Porto.
Durante os jogos, nós abordavamos com regularidade o tema de como poder representar um grupo de Ultras do Porto aqui em França.
O momento chave que nos puxou a ir em frente com a nossa ideia foi o jogo de Andebol "Paris Handball - FC Porto" - partida da segunda mão das competições europeias de Andebol.
Entretanto conhecemos alguns elementos do Colectivo pela net e conversámos com eles durante muito tempo sobre o nosso projeto, e foi graças a eles que pudemos deslocar-nos até à sede em maio de 2008 para falar com a direção. Aí começou o Núcleo de Paris.
 
Da nossa parte achamos que os membros do Nucleo de Paris estão integrados na mentalidade do Colectivo.  
Nem sempre é facil encontrar pessoas com ''mentalidade'', mas o nosso objetivo é continuar a demonstrar aos Portistas de França que o Colectivo apoia incondicionalemente o Porto onde quer que seja. 
Nós lutamos com prazer e paixão. Nós adoramos o Porto e o Colectivo é a nossa familia.
Blue Boys

Fundação: 2008

O núcleo Blueboys foi fundado em 2008, a ideia da sua formação surgiu durante um jogo para a Taça de Portugal. Os Blueboys mantêm-se fieis ao Colectivo tentando estar presentes em todas as actividades e mantendo-se informados de todos os projectos do grupo.

Actualmente o núcleo tenta manter-se unido e organizado. O nosso principal objectivo é apoiar o FCPORTO sempre e em todo o lado.

G 107
texto_nao_definido
Cruzados 95

Fundação: Outubro de 2011

A ideia de criar um núcleo - Cruzados 95 - nasceu no ano passado (2011).
O amor pelo Clube chamava por nós, sentíamos necessidade de o apoiar, criar algo de novo! No dia 15 de Outubro de 2011, estreámo-nos pela primeira vez a apoiar o nosso clube, junto do nosso Grupo. Foi em Sintra, numa disputa para a Taça de Portugal que oponha o FCPorto ao Pêro Pinheiro.
Um jogo que ficará para sempre na nossa história.

O nosso nome - CRUZADOS 95 - tem origem na História do Nosso País, em particular do Norte de Portugal, e em especial da zona do Porto. Combatemos tudo e todos pelo Nosso Porto, em especial os "mouros"! O "95" representa o ano de fundação do Colectivo Ultras 95.

O principal objectivo do nosso Grupo, é apoiar o FCPorto, seja em casa ou fora e sempre que possível nas modalidades. A integração no Colectivo, neste 1º ano teve os seus momentos altos e baixos, mas tivemos sempre apoio de quem na verdade está connosco, estamos a construir um grupo com uma base sólida em que um dos principais valores é a amizade entre todos. Não pretendemos um grupo muito grande, mas sim um grupo forte e unido que defenda o Grupo e defenda o Porto Clube e a nossa Região.
Estamos a crescer fortes e unidos e prometemos manter-nos assim por uns bons e largos anos.

Orgulho, Honra & Tradição
Cruzados 95

Espadanedo

Fundação: Novembro de 2010

Domingo, 07 de Novembro de 2010, em plena Curva Norte e após 90min de apoio incondicional surge o núcleo de Espadanedo. Pela mão dos 3 membros presentes na humilhação aos mouros, em menos de dois anos alcançamos os 40 membros. Assumímos, no entanto, que estamos em fase de adaptação às rotinas de jogo após jogo acompanhar o nosso FC Porto.
Os nossos objectivos para as novas épocas são os de marcar presença em mais jogos e em mais actividades do que na época anterior, para isso contamos também cativar novos membros para o Grupo.

Lamas
texto_nao_definido
Violent Femmes

Fundação: Abril de 2011

 

Somos o mais recente grupo feminino do C95. Partilhamos os mesmos valores, ideais e mentalidade do grupo, o que nos leva a seguir o Porto e marcar presença nos jogos no Dragão e fora, com o Grupo. Procuramos estar presentes nas atividades, pois sabemos que toda a ajuda dada ao grupo é essencial. Mostramos vontade e garra na curva, com presença assídua a cantar e apoiar o nosso clube rumo a mais uma vitória.

 

Aumentar o número de elementos no núcleo e continuar a marcar presença em todos os jogos do nosso Porto, sempre com o Colectivo Ultras 95, são os nossos objectivos para esta época.

 

Estamos empenhadas em cumprí-los para esta nova época, uma vez que consideramos importante que o núcleo cresça e que a mentalidade do Colectivo seja passada para novos elementos, ajudando assim o grupo a crescer e a ter mais vozes que o representem.

 

 

 

“Um dia Colectivo, Colectivo até Morrer”

 

NG.VM
Nova Guarda – Velha Mentalidade
Fundação: 2013
Fundados no ano de 2013, o nosso núcleo caracteriza-se, tal como o nome indica, por elementos da Nova guarda, que não deixam, nem deixarão de respeitar aqueles que são os velhos valores, as velhas maneiras, a velha mentalidade!
Somos um núcleo recente e como tal não muito numeroso! Temos ambição de crescer bastante nos anos que se seguem, mas mais importante do que os numeros é a qualidade que queremos demonstrar na curva, com a particularidade de nos fazer-mos acompanhar com um dos poucos estandartes existentes pintados à mão.
Defendemos o Clube, a Cidade e o Grupo, porque o Porto é tudo para nós. Somos um núcleo coeso onde existe uma grande entreajuda em todos os elementos. 
Queremos pessoas que vão para o Estádio apoiar a equipa, não para comer pipocas, que vão para levantar bandeiras e estandartes e não para tirar fotografias e filmar. 
“Colectivo um dia, Colectivo toda a vida,
Partilha da velha mentalidade, com a Nova Guarda do Colectivo." 
Barcelos
texto_nao_definido
North23

North23

Famalicão

Famalicão

Matosinhos

Matosinhos

Quem usa o material do Colectivo deve pensar no símbolo e nos valores que transporta!

Email
geral@colectivo95.com
internet@colectivo95.com 
invictaultra@colectivo95.com 
Telemóvel
91 22 94 000
 
Correio
Apartado 52119
4202-802 Porto